A EcoXperience, marca que incorpora o universo Mistolin, é a primeira a nível mundial a fazer a valorização de um resíduo, o óleo alimentar, para obtenção de produtos de limpeza amigos do ambiente, 100% biodegradáveis e com reduzido impacto ambiental.

Nascida de uma startup alojada na Universidade de Coimbra, a EcoXperience foi criada com o objetivo de repensar a forma como os detergentes são obtidos, bem como o modelo tradicional de comercialização dos mesmos.

É desta vontade de transformar todo o status quo associado à produção e à comercialização dos detergentes que nasce a EcoXperience: marca focada na obtenção de produtos a partir da economia circular, que são também comercializados dentro do mesmo espírito sustentável e amigo de ambiente, com foco na venda a granel.

Óleos alimentares

Todos os dias, são geradas cerca de 150 toneladas de óleos alimentares usados, só em Portugal. Cerca de metade desse óleo usado não é valorizado, situação que se traduz em danos para o ambiente e num peso financeiro para os municípios estimado em 300 milhões de euros para remover esses óleos usados das águas das ETARs. Um litro de óleo é capaz de contaminar um milhão de litros de água.

Para além de evitar a poluição das águas e de reduzir o impacto no recurso a materiais virgens, a EcoXperience, ao possibilitar o sistema “refill” na compra de detergentes, evita enviar para o lixo milhões de embalagens anualmente. Com a venda granel, a marca já poupou, até à data, mais de 40 mil embalagens de um litro de uso único.

Atualmente, a marca disponibiliza uma gama que integra 14 produtos, direcionados para o consumo doméstico, educativo e profissional, sobretudo para o canal Horeca, distribuídos por 150 pontos de venda em Portugal.

A venda granel é essencial na estratégia comercial da marca, que espera alcançar, até 2023, cerca de mil pontos de venda equipados com sistema “refill” em Portugal e em Espanha.

Reposicionamento

Recentemente, a EcoXperience concluiu o processo de “rebranding” que transformou a marca EcoX em EcoXperience e que a pretende reposicionar, aproximando-a de um público mais jovem e mais atento e preocupado com as questões da sustentabilidade ambiental. “Acreditamos que mudança para hábitos de consumo mais conscientes só é possível se os consumidores tiverem conhecimento do impacto de todo o ciclo do produto nas nossas vidas e no mundo à nossa volta. A partilha de conhecimento entre gerações é fundamental para a aquisição de novos hábitos”, explica César Henriques.

O novo posicionamento da marca pretende ainda alavancar o crescimento do consumo da EcoXperience em Portugal e em Espanha, mercados prioritários para a marca e, ao mesmo tempo, entrar em novos mercados internacionais, especialmente nos países da Europa Central e do Norte. “O mercado ibérico é essencial para o crescimento da marca. Depois de reforçarmos a nossa posição em Portugal e em Espanha, temos como ambição entrar nos mercados da Europa Central e do Norte, onde os consumidores são especialmente atentos ao papel e ao contributo das marcas na sustentabilidade do planeta e na responsabilidade ambiental. Acreditamos que a EcoXperience tem aqui muito espaço para crescer”, acrescenta o responsável.

A marca prevê um aumento de mais de 60% no volume de vendas para 2022, acompanhado pelo consequente aumento do peso das exportações, com uns significativos 30% em relação aos valores de 2020 e 2021.

Rebranding

O “rebranding” da marca envolveu também a conceção de novas embalagens que têm como característica principal o facto de serem universais (a mesma embalagem ajusta-se às diferentes tipologias de produto).

A nova embalagem EcoXperience foi, recentemente, galardoada com o mais importante e mais antigo prémio de design do mundo, o Good Design, e que distingue os melhores produtos de design concebidos para o consumidor. Os Good Design Awards são um dos eventos mais prestigiados e reconhecidos internacionalmente, organizados anualmente pelo Chicago Athenaeum Museum of Architecture and Design, fundado em 1950 por designers e arquitetos de renome, a nível mundial.

Fonte: Grande Consumo