Prato com alimentação vegetariana

Alimentação vegetariana: porquê começar?

Tuesday, 12 October 2021

Sabes que, de acordo com a Associação Vegetariana Portuguesa, cerca de 120 mil portugueses são vegetarianos? Mas o que é este estilo de alimentação? E como começar a ter uma alimentação vegetariana?

Neste artigo vais ficar a conhecer melhor o que é o vegetarianismo, quais os tipos de vegetarianismo e ainda algumas dicas para que possas começar a ser vegetariano.

O que é o vegetarianismo?

O vegetarianismo é “um estilo de alimentação de base vegetal, que exclui carne e peixe e que pode ou não incluir derivados de origem animal (e.g. leite, ovos, etc.).”, segundo a Associação Vegetariana Portuguesa (AVP). Os vegetarianos podem ser:

  • Ovo-lacto-vegetarianos: podem consumir lacticínios e ovos
  • Ovo-vegetariano: neste caso não consomem lacticínios, mas continuam a comer ovos
  • Lacto-vegetariano: consome lacticínios mas não ovos
  • Vegano: não consome nem ovos, nem lacticínios nem outros produtos de origem animal. Neste caso, a Associação Vegetariana Portuguesa refere que se refere ao regime alimentar totalmente vegetariano, diferente do veganismo que é mais abrangente.

De acordo com um estudo da Nielsen de 2017, citada pela Associação Vegetariana Portuguesa, o número de vegetarianos quadruplicou na última década em Portugal. Ou seja, 1,2% dos portugueses seguem uma alimentação vegetariana, em que mulheres e jovens entre os 25 e os 34 anos são os que têm maior tendência para começar a seguir este estilo de alimentação.

Porquê optar por uma alimentação vegetariana?

Várias pessoas têm mudado os seus hábitos alimentares. Possivelmente no teu circulo de amigos ou foste tu quem mudou para uma alimentação de base vegetal ou tens algum amigo que mudou, certo?

Mas como optar por começar a ter uma alimentação vegetariana? Existem vários motivos que te podem ajudar a tomar a decisão de teres um novo estilo de alimentação.

Defender os animais

Já existem alguns estudos que indicam que os animais têm comportamentos e estados emocionais, como a procura pela vida e pela liberdade, que eram apenas associados a humanos.

Neste mesmo estudo é referido que 60 mil milhões de animais terrestres e mais de um bilião de animais marinhos são mortos para satisfazer as preferências de paladar do ser humano. É ainda defendido que este é uma ação desnecessária quando temos alimentos alternativos à base de plantas.

E em Portugal, quais são os números? No nosso país cerca de 257 milhões de mamíferos e aves foram mortos no ano de 2018 (dados da Direção-Geral de Alimentação e Veterinária, fornecidos pela AVP). Tendo em conta estes números torna-se importante minimizar ou mesmo terminar com esta situação.

Protege o nosso ambiente

O consumo alimentar é responsável pela maior parte da pegada ecológica pois a produção de alimentos de origem animal faz uso de um número superior de recursos e liberta mais emissões de gases de efeito de estufa do que a produção de alimentos de origem vegetal.

Uma das soluções para dar resposta à necessidade de aumentar a produção é o incentivo a novos hábitos alimentares, como é o caso da alimentação vegetariana ou vegana.

Imagem 1: Pegada ecológica do que comemos. Créditos: Público

Melhora a tua saúde

A alimentação vegetariana reduz o risco de doenças cardíacas coronárias em cerca de 40%, pode prevenir doenças oncológicas, diabetes e o risco de desenvolver obesidade.

Depois de conheceres o que é o vegetarianismo e as razões pelas quais podes decidir mudar, deves estar a questionar-te sobre a necessidade nutricional. É aconselhável o acompanhamento por um nutricionista e, caso queiras saber mais, a Direção Geral de Saúde elaborou um manual Linhas de Orientação para uma Alimentação Vegetariana saudável que podes consultar!

A Associação Vegetariana Portuguesa, de quem nos orgulhamos de dizer que somos parceiros, tem ainda à disposição o Veggie Kit: o kit de iniciação a uma alimentação vegetariana.

Strategy + design by Inngage