Senhora a lavar o pavimento flutuante

Pavimento flutuante: como limpar e torná-lo mais duradouro

Thursday, 27 May 2021

No momento da escolha de um piso para a construção ou remodelação da casa, há muitas questões a ponderar. O pavimento flutuante é cada vez mais apresentado como uma excelente opção para qualquer tipo de habitação pelas suas vantagens a nível da aplicação e da limpeza.

Apesar da facilidade da aplicação (as peças encaixam umas nas outras num sistema de clique), recomenda-se sempre procurar profissionais. Por exemplo, na plataforma Zaask poderá encontrar centenas de aplicadores de pavimento flutuante.

Como limpar para conservar

A grande desvantagem do pavimento flutuante, seja de madeira ou composto por laminados sintéticos, é o facto de não poder ser afagado ou envernizado. Dependendo do cuidado que se tem, isso pode reduzir significativamente a longevidade do aspeto brilhante do piso.

No entanto, ao optar por técnicas e produtos de limpeza apropriados é possível prolongar a beleza do piso. Pode contratar empresas de limpeza doméstica para garantir uma limpeza mais cuidadosa ou pode seguir as nossas dicas e obter resultados semelhantes:

Escolha vassouras de pelo natural ou sintético suave para não arranhar o chão ao fim dos anos. Se prefere aspirar, o que é mais recomendado, em casas com animais domésticos ou muito pó, tenha atenção à dureza dos bocais, bicos e das rodas.

No momento de passar a esfregona, o ideal é escolher detergentes da EcoX que agridem menos a superfície, mas que removem à primeira qualquer tipo de sujidade. No caso de se deparar com manchas ou sujidades mais difíceis de eliminar, pode aplicar alguns produtos diretamente num pano e esfregar o local.

Dicas para desgastar menos o piso

Ao longo dos anos, o arrastar repetido de objetos e móveis pelo pavimento flutuante cria marcas visíveis. Não podendo ser apagados, a única solução é aplicar qualquer tipo de material de feltro ou borracha que evite o contacto direto entre os objetos e móveis e o pavimento.

Considere colocar tapetes em zonas como os corredores. Para além da vantagem estética, os tapetes evitam que estas zonas de passagem frequente se desgastem tanto.

Qualquer tipo de sapatos, mas especialmente os de saltos e solas de madeira, vão criar mais marcas no piso ao fim de muitos anos. Pode criar uma regra de “sapatos à porta”, o que também cria uma ambiente mais limpo e higienizado em casa.

Qual deve ser o seu piso flutuante

Em termos de durabilidade, a resposta é simples: os pisos mais espessos acabam por durar mais tempo. Como em qualquer tipo de revestimento, a espessura vai influenciar o valor que pagará pelo material necessário para colocar chão flutuante em sua casa.

A nível de outras características, deve ter atenção à qualidade escolhida para os pisos instalados em cozinhas e casas de banho. Apesar de o pavimento flutuante ser conhecido como um material com baixa resistência a água e humidade, já se fabricam pisos impermeáveis.

Se deseja um piso com aspeto mais natural e mais barato do que a madeira, o piso flutuante com acabamento de madeira é a melhor opção para si. Se procura algo um pouco mais barato, então opte pelo material sintético.

Autoria: Zaask

Se quiseres ter acesso exclusivo a mais conteúdos, dicas de sustentabilidade e novidades subscreve a nossa newsletter mensal.

Strategy + design by Inngage